4.ª ronda de negociações em breve; Ator ucraniano abatido
07/03/2022 20:15 em Notícias

 

O 12.º dia da invasão russa sobre território ucraniano fica marcado por aquela que é a terceira ronda de negociações entre Moscovo e Kyiv. O encontro está já a decorrer na região de Brest, na Bielorrússia, tendo em vista o desenvolvimento de novos acordos que possibilitem um aliviar da situação de conflito na Ucrânia.

Neste contexto, um porta-voz do Kremlin revelou já as condições apresentadas pela Rússia para um cessar-fogo imediato na Ucrânia. São elas, a cessação da atividade militar ucraniana, a mudança da constituição para consagrar a neutralidade do país, o reconhecimento da Crimeia como território russo e das repúblicas separatistas de Donetsk e Lugansk como territórios independentes. 

Neste momento, a abertura de corredores humanitários em várias cidades do país, nomeadamente em Kyiv, Mariupol, Kharkiv e Sumi, encontram-se entre as principais preocupações das autoridades ucranianos.

Charles Michel, presidente do Conselho Europeu, apelou já, esta segunda-feira, a Vladimir Putin para que colabore no estabelecimento de corredores humanitários seguros. Porém, os russos rejeitam assumir as responsabilidades pelo falhanço das anteriores evacuações, culpando os ucranianos por esse mesmo insucesso.

Acompanhe aqui os mais recentes desenvolvimentos sobre a guerra na Ucrânia:

20h11 - Leiria ativa plataforma para ofertas de alojamento para refugiados

A Comunidade Intermunicipal da Região de Leiria (CIMRL) ativou uma plataforma para receber ofertas de alojamento para refugiados da Ucrânia, anunciou hoje esta entidade, que tem como objetivo imediato acolher um milhar de cidadãos deste país.

20h08 - Varsóvia e Bucareste. Portugal reforça embaixadas para apoiar refugiados

As embaixadas portuguesas em Varsóvia e em Bucareste vão ser reforçadas com uma equipa do IEFP e do SEF para responder aos pedidos de refugiados ucranianos requerentes de proteção temporária em Portugal.

20h04 - Três comandantes russos abatidos em cidade reconquistada pelos ucranianos

Três comandantes russos foram mortos na cidade ucraniana de Chuhuiv, após a mesma ter sido reconquistada pelas forças ucranianas.

Oficiais da Defesa ucraniana afirmam ter infligido pesadas perdas ao exército russo na sequência da reconquista desta cidade.

19h53 - Polónia sem planos para enviar aviões de combate ou pilotos à Ucrânia

Polónia não tem planos para enviar para a Ucrânia aviões caça ou pilotos militares, fora do âmbito da NATO, nem para disponibilizar os seus aeroportos, garantiu hoje o primeiro-ministro polaco, Mateusz Morawiecki.

19h51 - Braga. Refugiados ouvem sinos apaziguadores e "desligam" sirenes

O silêncio foi de ouro no primeiro dia do resto da vida dos 44 refugiados que, na madrugada de hoje, chegaram de autocarro a Braga e se instalaram num hotel no monte do Sameiro, longe do bulício da cidade.

Ali, o único som que se fazia ouvir era o do trinar dos sinos da basílica, muito mais apaziguador e reconfortante do que o das sirenes que vão ecoando um pouco por toda a Ucrânia.

19h50 - Oliveira do Bairro vai buscar refugiados ucranianos à Roménia

O Município de Oliveira do Bairro avançou hoje que enviou dois colaboradores para a fronteira entre a Roménia e a Ucrânia, com o objetivo de trazerem para Portugal ucranianos que estejam a fugir à guerra.

19h49 - FIFA autoriza estrangeiros a deixar Rússia e Ucrânia temporariamente

A FIFA anunciou, em forma de comunicado emitido através das plataformas oficiais ao final da tarde desta segunda-feira, que os jogadores e treinadores estrangeiros estão, a partir de agora, autorizados a suspender os contratos com os clubes russos e ucranianos.

19h47 - União Europeia pronta dar "assistência" a profissionais de cultura e media ucranianos

Os ministros da Cultura da União Europeia (UE), reunidos hoje na cidade francesa de Angers, expressaram a sua "prontidão para prestar assistência" aos profissionais da cultura e dos media ucranianos.

19h36 - Estados Unidos começam recolha de material para investigação de crimes de guerra russos

Os Estados Unidos já deram início ao processo de recolha de informações para ajudar a determinar se a Rússia cometeu algum crime de guerra durante a sua invasão da Ucrânia, adiantou um porta-voz do Conselho de Segurança Nacional da Casa Branca, reporta a Reuters.

"Estamos a recolher provas de possíveis crimes de guerra, abusos dos direitos humanos, e violações do direito humanitário internacional", garantiu a mesma fonte.

19h27 - Bombardeamento sobre central nuclear de Zaporizhzhya foi "chamada de atenção"

O bombardeamento russo sobre a central nuclear ucraniana de Zaporizhzhya, tida como a maior da Europa, foi uma "chamada de atenção" e "não deve, em circunstância alguma, ser repetida", apontou o diretor da Agência Internacional de Energia Atómica (AIEA), Rafael Mariano Grossi, segundo o The Guardian.

"As forças russas controlam agora a gestão da fábrica e a aprovação das decisões técnicas tomadas pelos operadores ucranianos. Esta não é uma forma segura de gerir uma central nuclear", garante ainda Grossi.

19h24 - Líder da Igreja Ortodoxa Russa culpa orgulho gay pela invasão à Ucrânia

O líder da Igreja Ortodoxa da Rússia, o patriarca Kirill, culpou as marchas de orgulho gay e valores liberais ocidentais pela invasão russa à Ucrânia, no sermão que deu no domingo. Para o patriarca, a guerra é sobre “de que lado de Deus a humanidade estará”. 

19h22 - "Não tenho, nem nunca tive qualquer relação" com oligarcas russos, diz Marco Galinha

O presidente do grupo Bel e da Global Media Group (GMG), Marco Galinha, garante não ter "qualquer relação" com oligarcas russos, na sequência de acusações feitas pela deputada do Bloco de Esquerda (BE) Mariana Mortágua.

19h21 - Mortágua diz que oligarcas russos em Portugal "têm que ser investigados"

No programa 'Prova dos Factos' da RTP, Mariana Mortágua comentou as ligações de empresários russos a Portugal e defendeu que “têm que ser investigados”.

Neste âmbito, a bloquista destacou a relação entre Marco Galinha, dono Global Media, e Mark Leivikov, um dos homens mais ricos da Rússia, que detinha, até 2019, empresas ligadas ao turismo e imobiliário em Portugal. É conhecido por ter financiado o partido de Putin e é acusado de ter deixado um rasto de fraudes milionárias.

19h20 - Maestro russo Pavel Sorokin dispensado da britânica Royal Opera House

O maestro russo Pavel Sorokin foi dispensado da Royal Opera House, no Reino Unido, por causa da invasão militar da Rússia na Ucrânia, revelou hoje a agência France-Presse (AFP), citando fontes da instituição.

19h19 - Cruz Vermelha ucraniana pede acordo entre as partes para ajudar civis

A Cruz Vermelha da Ucrânia pediu hoje um "acordo bilateral entre as partes do conflito armado" para ser possível estabelecer corredores humanitários que permitam levar ajuda às populações e retirar civis de zonas de combate no país.

19h07 - Ator ucraniano Pasha Lee morre aos 33 anos após se ter juntado ao exército

Na sequência dos bombardeamentos levados a cabo pelas tropas russas na cidade ucraniana de Irpin, morreu o ator ucraniano Pasha Lee, aos 33 anos de idade. O artista tinha-se juntado às fileiras das Forças de Defesa Territorial das Forças Armadas da Ucrânia, com o objetivo de ajudar a proteger o país dos invasores russos. O óbito foi declarado a 6 de março.

18h59 - Quarta ronda de negociações vai acontecer num "futuro muito próximo"

Uma quarta ronda de negociações entre a Rússia e a Ucrânia acontecerá num "futuro muito, muito próximo", informa um dos negociadores de Moscovo, Leonid Slutsky, citado pela Reuters. No entanto, a mesma fonte não forneceu ainda uma data concreta para esse encontro.

"A próxima, a quarta ronda, terá lugar na Bielorrússia num futuro muito, muito próximo", disse Slutsky, em declarações à televisão estatal russa. "Ainda não vou indicar a data exata. A mesma será ainda determinada, talvez amanhã", acrescenta.

18h55 - AEMinho disponibiliza 750 vagas de emprego para refugiados ucranianos

Em apenas uma semana, a Associação Empresarial do Minho (AEMinho) conseguiu 750 vagas de trabalho para cidadãos ucranianos com o intuito de “garantir oportunidades de fixação e integração de refugiados” em Portugal.

18h54 - IL propõe mudar o nome da rua onde fica Embaixada da Rússia

O grupo municipal do Iniciativa Liberal propôs, esta segunda-feira, que a Assembleia Municipal recomende Câmara Municipal de Lisboa à alteração do nome da rua onde está localizada a embaixada da Rússia.

18h52 - António Costa pede fim da guerra e respeito pela integridade territorial

O primeiro-ministro, António Costa, afirmou hoje, na Praia, que é "desejo de todos" que a guerra na Ucrânia termine "o mais rapidamente possível" e que seja respeitada a integridade territorial do país europeu.

18h49 - FPF alarga prazo para inscrição de jovens futebolistas ucranianos

A Federação Portuguesa de Futebol (FPF) alargou o prazo de inscrição para jovens futebolistas amadores originários da Ucrânia até 31 de maio, na sequência da ofensiva militar russa naquele país, anunciou hoje o organismo.

18h47 - Evacuação falhou devido às hostilidades, clarifica a Cruz Vermelha

O Comité Internacional da Cruz Vermelha (CICV) esclareceu, esta segunda-feira, que a retirada de civis da cidade ucraniana de Mariupol (sudeste) falhou devido às hostilidades e à falta de acordo sobre uma rota segura.

18h41 - Oito soldados ucranianos abatidos em ataque russo

Um total de oito soldados ucranianos foram mortos, esta segunda-feira, na sequência de um ataque aéreo russo na região de Mykolaiv, de acordo com o governador da cidade, citado pela Sky News. Segundo a mesma fonte, outros 19 militares terão ficado feridos, após um míssil russo ter atingido o quartel onde se encontravam, naquele momento, a dormir.

18h39 - 'Caranava humanitária' parte de Évora para buscar refugiados ucranianos

Uma 'caravana humanitária' vai partir de Évora, na quarta-feira, rumo à fronteira da Polónia com a Ucrânia para transportar para Portugal familiares de ucranianos que vivem no Alentejo e refugiados, revelou hoje uma responsável pela iniciativa.

18h37 - "A União Europeia vai ter de suportar enormes custos da guerra", diz Vital Moreira

Comentando os desenvolvimentos do conflito entre a Rússia e a Ucrânia, o constitucionalista Vital Moreira questiona, num artigo publicado no blogue Causa Nossa, se "não será altura de a União Europeia introduzir um módico de racionalidade e de self-interest na avaliação da guerra".

18h34 - Pedido de adesão da Ucrânia à União Europeia foi assinado "com sangue"

O Presidente da Comissão de Negócios Estrangeiros e Comunidades Portuguesas, Sérgio Sousa Pinto, sublinhou hoje que a Ucrânia assinou o seu pedido de adesão à União Europeia "com sangue", salientando assim o apoio ao processo de integração deste país no bloco comunitário.

18h33 - Lewandowski rasga contrato com empresa chinesa que terá ajudado a Rússia

O internacional polaco Robert Lewandowski avançou para a rescisão unilateral do contrato de patrocínio que mantinha com a Huawei, empresa chinesa de telecomunicações, que estava avaliado em cerca de cinco milhões de euros.

18h31 - Borrell insta homólogo chinês a apoiar corredores humanitários

O chefe da diplomacia da União Europeia (UE) exortou hoje o seu homólogo chinês a apoiar a criação de corredores humanitários para a retirada de civis da Ucrânia, saudando ainda a "disponibilidade da China" para dialogar com a Rússia.

18h27 - Pelo menos nove mortos na sequência de ataques a instalações de saúde na Ucrânia

Nove pessoas foram mortas na sequência de 16 ataques confirmados sobre instalações de saúde ucranianas, de acordo com informação divulgada pela Organização Mundial de Saúde (OMS). Em causa estão investidas que decorreram entre 24 de fevereiro e 3 de março. "Mais incidentes relatados estão atualmente em processo de verificação", afirmou a mesma entidade.

 

18h20 - 100% do poder de combate russo já terá sido usado, dizem os Estados Unidos

Na sua atualização diária aos jornalistas, o Pentágono anunciou, esta segunda-feira, que os Estados Unidos avaliam que a Rússia já usou quase 100% do poder de combate que tinha sido acumulado na fronteira com a Ucrânia e na Bielorrússia, informa a CNN. A Rússia terá também lançado mais de 625 mísseis contra a Ucrânia, segundo um alto funcionário da Defesa dos Estados Unidos.

18h12 - Presidente da República convoca Conselho de Estado para 14 de março

O Presidente da República convocou uma reunião do Conselho de Estado para 14 de março, às 15 horas, no Palácio da Cidadela, em Cascais, "com um único ponto da ordem de trabalhos: a situação na Ucrânia".

17h59 - Terminou a terceira ronda de negociações entre Rússia e Ucrânia

A terceira ronda de negociações que esta tarde colocou, frente a frente, representantes das delegações russa e ucraniana já chegou ao fim, informa a agência noticiosa russa Interfax, que cita informações partilhadas pela embaixada da Rússia em Minsk.

De acordo com um dos negociadores do lado ucraniano, citado pela Reuters, a reunião terminou com "pequenos desenvolvimentos positivos" relacionados com o estabelecimento de potenciais corredores humanitários - algo que se tem revelado bastante difícil nos últimos dois dias.

Ainda assim, a mesma fonte considera que esta nova ronda de conversações não melhorou "significativamente a situação" de conflito vivida em território ucraniano.

17h32 - Banco de Portugal identificou número "muito reduzido" de potenciais visados por sanções

O Banco de Portugal (BdP) deu instruções aos bancos para congelarem as contas de oligarcas russos, no âmbito das sanções aplicadas à Rússia, ainda que numa primeira avaliação tenha identificado "um número muito reduzido" de potenciais visados.

17h30 - Presidente do Parlamento Europeu exige libertação de milhares de manifestantes russos

A presidente do Parlamento Europeu exigiu hoje a libertação dos manifestantes russos contra a invasão da Ucrânia, detidos este fim de semana, vincando que "Putin não é igual à Rússia" e que a "indignação europeia cresce a cada disparo".

17h07 - A fuga desesperada de moradores de Irpin em busca de segurança

Os moradores de Irpin, a 30 quilómetros a noroeste de Kyiv, estão desde domingo em fuga desesperada pela sobrevivência na cidade alvo de intensos combates. 

Homens, mulheres, idosos e crianças tentam a fuga da cidade por meio de uma ponte destruída pelos russos, depois dos violentos bombardeios que mataram, no domingo, quatro civis na estrada que vai de Irpin a Kyiv.

17h03 - "Não há sangue na nossa bandeira nem nunca haverá suásticas", diz Zelensky

O presidente ucraniano Volodymyr Zelensky voltou hoje a dirigir-se ao mundo para pedir sanções mais duras contra a Rússia, nomeadamente no que diz respeito ao boicote das exportações russas e fornecimento ao país liderado por Putin. 

Numa mensagem partilhada nas redes sociais, Zelensky sublinha que "não há sangue" na bandeira ucraniana nem "nunca haverá suásticas".

 

16h59 - Estados Unidos consideram fornecer sistemas de defesa aérea à NATO

Os Estados Unidos estão a considerar fornecer sistemas críticos de defesa aérea aos aliados da NATO na Europa de Leste, numa altura em que crescem os receios acerca de eventuais ataques aéreos russos sobre países que fazem parte do flanco oriental da Aliança. A informação foi avançada por um alto-funcionário norte-americano familiarizado com o pensamento da administração de Joe Biden, revela a CNN.

16h48 - Alemanha diz que importação de energia russa é essencial para a Europa

O chanceler alemão, Olaf Scholz, avisou esta segunda-feira que as importações de energia fóssil da Rússia são "essenciais" para a "vida diária dos cidadãos" e que, por agora, o abastecimento do continente não pode ser garantido de outra forma.

16h47 - 4.000 pessoas ainda precisam de ser evacuadas de Kyiv

O Ministério do Interior ucraniano diz que pelo menos 4.000 pessoas ainda precisam de ser evacuadas da periferia da capital ucraniana, Kyiv. Segundo a Sky News, a mesma fonte afirma que a Rússia está a fazer "tudo o que pode" para evitar o estabelecimento de corredores humanitários seguros, que foram prometidos esta manhã pelo Ministério da Defesa russo.

16h43 - Pelo menos 13 mortos em ataque aéreo sobre fábrica de pão em Kyiv

Pelo menos 13 pessoas morreram na sequência de um ataque aéreo a uma fábrica de pão localizada na cidade ucraniana de Makariv, na região de Kyiv, informaram os serviços de emergência locais.

Cinco pessoas foram, por sua vez resgatadas, adiantou a mesma fonte, acrescentando que, no total, cerca de 30 pessoas teriam estado na fábrica momentos antes do ataque. 

16h38 - Danos em infraestruturas na Ucrânia ascendem aos 10 mil milhões de dólares

A Ucrânia sofreu danos de guerra sobre as infraestruturas nacionais no valor de 10 mil milhões de dólares (9,21 mil milhões de euros), avançou esta segunda-feira o Ministério das Infraestruturas da Ucrânia. Em causa estão estimativas que cobrem o período que vai desde o início da invasão até domingo, informa a Sky News.

16h33 - Premier League decidiu. CR7, Bernardo e companhia desaparecem da TV russa

Premier League terá decidido colocar ponto final no contrato que mantinha com a Rambler Media, empresa detentora dos direitos de transmissão do principal escalão do futebol inglês na Rússia, segundo adianta, esta segunda-feira, o jornal britânico The Telegraph.

16h30 - Ex-presidente sul africano apoia invasão e considera Putin "homem de paz"

O ex-presidente sul-africano Jacob Zuma manifestou o seu apoio à operação militar contra a Ucrânia lançada pelo Presidente russo, Vladimir Putin, que classificou como "um homem de paz".

16h28 - Anastasiia Yalanskaya, a ucraniana que morreu por ir alimentar animais

Entre as muitas vítimas dos bombardeamentos a Kyiv na passada sexta-feira, a história da protetora dos animais Anastasiia Yalanskaya está a comover particularmente o mundo.

jovem ucraniana de 26 anos foi assassinada enquanto se dirigia a um canil em Bucha, a cerca de 30 quilómetros da capital ucraniana, Kyiv, para alimentar animais.

16h27 - Estónia apoia adesão da Finlândia à NATO e ratificaria "de imediato"

A primeira-ministra da Estónia, Kaja Kallas, expressou esta segunda-feira, em Tallinn, o apoio à eventual adesão da Finlândia à NATO e afirmou que, se o Governo de Helsínquia decidir candidatar-se à Aliança, o seu país ratificaria "de imediato".

16h26 - Kyiv acusa Moscovo de ter "sabotado" de novo corredores humanitários

A Ucrânia acusou hoje a Rússia de voltar a "sabotar" a abertura de corredores humanitários para a evacuação das regiões de Kiev, Kharkiv, Donetsk e Kherson, continuando os bombardeamentos.

16h23 - Executivo do Porto aprova 3 propostas contra invasão russa, exceto CDU

O executivo da Câmara do Porto aprovou hoje três das quatro recomendações apresentadas contra a invasão russa e solidariedade com o povo ucraniano, tendo a proposta da CDU sido rejeitada e o partido acusado de "branquear" a invasão.

16h14 - Lviv sem capacidade para ajudar refugiados, diz autarca

O presidente da Câmara de Lviv, Andriy Sadovyi, adiantou esta segunda-feira que a cidade ucraniana atingiu já os limites da sua capacidade para ajudar as pessoas deslocadas, como consequência do ataque da Rússia sobre a Ucrânia. Segundo o The Guardian, a mesma fonte apelou ainda à ajuda de organizações internacionais neste âmbito.

16h12 - Grupo de Visegrado vai negociar possíveis soluções para a guerra

Os chefes de governo da Hungria, Polónia, Eslováquia e República Checa - países que compõem o chamado Grupo de Visegrado - vão reunir-se na terça-feira em Londres para negociar possíveis soluções para a guerra entre Rússia e Ucrânia.

16h09 - União Europeia pede para Bruxelas avaliar adesão da Ucrânia, Geórgia e Moldova

Os embaixadores dos 27 Estados-membros junto da União Europeia (UE) chegaram hoje a acordo para pedir à Comissão Europeia para avaliar os pedidos da Ucrânia, Geórgia e Moldova para obterem o estatuto de países candidatos ao bloco comunitário.

16h08 - Comandante russo capturado pede desculpa

Um comandante das tropas russas, que foi capturado pelas forças ucranianas, condenou a invasão “genocida” de Moscovo à Ucrânia e alegou que só começou a questionar o que lhe havia sido dito depois de ver os seus lutadores de boxe preferidos - Oleksandr Usyk e Vasyl Lomachenko – a juntar-se às tropas ucranianas para lutar contra ele. 

16h07 - Tropas russas matam autarca enquanto distribuía ajuda

As autoridades ucranianas acusaram, esta segunda-feira, o exército russo de ter matado o presidente da câmara da cidade de Gostomel, Yuri Prylipko, enquanto distribuía ajuda a pessoas afetadas pela guerra, que teve início a 24 de fevereiro.

16h05 - Canadá e Reino Unido anunciam novos apoios à Ucrânia

O primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau, e o seu homólogo britânico, Boris Johnson, anunciaram esta segunda-feira novos apoios à Ucrânia e novas sanções contra a Rússia. Os líderes políticos estiveram reunidos no n.º10 de Downing Street, juntamente com o primeiro-ministro dos Países Baixos, Mark Rutte.

16h03 - 'Russians': O tema que Sting voltou a gravar em tempos de guerra

Sting voltou a gravar a música 'Russians' e, este sábado, publicou-a na rede social Instagram. No vídeo, confessa que nunca pensou que a música, que faz parte do primeiro álbum a solo do cantor, voltasse  a ser significativa.

 

16h02 - Pomba branca pousa na mão de padre que ajuda na evacuação de Kharkiv

Em tempos de guerra, a paz é o bem mais precioso. Uma pomba branca, um dos símbolos da paz, decidiu pousar na mão de um padre que está a ajudar a retirar civis de Kharkiv.

16h00 - Negociadores russos e ucranianos voltaram a sentar-se à mesa

terceira ronda de conversações entre russos e ucranianos para tentar encontrar uma solução para o conflito na Ucrânia começou esta tarde, na Bielorrússia, perto da fronteira polaca, noticiaram agências noticiosas russas e bielorrussas.

15h45 - Mães polacas deixam carrinhos de bebé em estação para ucranianas

Uma imagem, partilhada no Twitter pelo fotojornalista Francesco Malavolta, mostra a solidariedade das mães polacas e já se tornou viral. A imagem mostra uma fila de carros de bebés deixados numa estação de comboio na Polónia. 

 

15h37 - Tatuagem de Maradona 'salva' jornalistas em interrogatório na Ucrânia

A Ucrânia é, neste momento, posto de trabalho de jornalistas de todo o mundo, que estão a fazer a cobertura do conflito armado entre ucranianos e russos, e todos estes profissionais são alvos de intensos interrogatórios para se perceber se são ou não espiões da Rússia.

O jornalista chileno Daniel Matamala contou que ele e um conjunto de jornalistas, que iam cobrir este conflito, foram, recentemente, 'salvos' por uma tatuagem de Diego Armando Maradona.

15h30 - FIFA estuda medida que provocará 'debandada' de craques na Rússia

O jornal norte-americano New York Times adianta, esta segunda-feira, que a FIFA estará a preparar-se para implementar uma medida que provocará uma autêntica 'debandada' de alguns dos melhores jogadores do campeonato russo.

15h28 - Procura por comprimidos de iodo dispara na Europa face a ameaça nuclear

procura por comprimidos de iodo para proteger de radiação disparou por toda a Europa, depois de começarem a surgir ameaças de uma explosão nuclear face à invasão russa à Ucrânia. 

O suplemento terá sido usado após o acidente de Chernobyl, em 1986, e acredita-se que pode proteger a tiroide em situações de desastre nuclear.

15h26 - Luzhny treinou no Benfica e agora combate a Rússia

Oleg Luzhny, antigo defesa-central, é um dos vários antigos desportivos da Ucrânia que se juntaram às forças militares para combater o exército russo, que nos últimos dias invadiu solo ucraniano.

15h15 - Governo ucraniano diz que conseguiu armas e munições junto dos seus parceiros

O ministro da Defesa da Ucrânia, Oleksii Reznikov, disse esta segunda-feira que "fez progressos significativos" junto dos seus parceiros internacionais e que conseguiu o fornecimento de armas e munições que serão "uma surpresa para o inimigo".

15h12 - Kyiv reivindica morte de mais de 11.000 soldados russos

A Ucrânia indicou esta segunda-feira que mais de 11.000 soldados russos foram mortos desde o início da invasão do país pela Rússia, em 24 de fevereiro.

15h10 - Artistas e jornalistas ucranianos no centro das atenções de ministros

Os ministros europeus com as pastas da cultura e dos 'media', hoje reunidos na cidade francesa de Angers, foram unânimes em colocar no centro da agenda a solidariedade com os artistas e jornalistas ucranianos.

15h05 - Rapariga toca piano na estação de comboios de Lviv para quem vai partir

Num vídeo partilhado nas redes sociais, no sábado, uma rapariga toca piano para os deslocados que tentam fugir na estação ferroviária de Lviv, na Ucrânia.

No meio da confusão, aqueles que fogem da guerra poderão ouvir o tema 'What a Wonderful World', de Louis Armstrong, tocado por esta jovem.

COMENTÁRIOS