Ministério Público acusa ex-diretora de IPSS do Montijo de fraude
06/01/2021 05:16 em Ultimas

A acusação inclui fraude qualificada contra a segurança social, falsificação e branqueamento de capitais. O Ministério Público requereu que fosse declarado perdido 638 mil euros, a favor do Estado.

O Ministério Público acusou dois arguidos, entre os quais a ex-diretora de Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS) do Montijo. Segundo a acusação, os arguidos beneficiaram do inflacionamento do número de utentes que comunicaram à Segurança Social e, por isso, estão acusados por abuso de confiança qualificado, falsificação e branqueamento de capitais.

O ministério informa ainda que através da comunicação do número não real de utentes, os dois arguidos beneficiaram de um aumento indevido da prestação social paga pelo Estado, que “usaram em proveito próprio”. No decorrer da acusação, o Ministério Público requereu que fosse declarado perdido os 638 mil euros, a favor do Estado.

Na nota publicada na página do Ministério Público pode ler-se que “há fortes indícios de que durante 10 anos, os arguidos aproveitaram o facto de um deles ter sido diretora geral de uma IPSS sem fins lucrativos e presidente do conselho de administração da mesma para obter regalias através de aumentos salariais crescentes”.

 

Fonte : Semmais

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!